Palavras Reunidas: Anjos Secretos

Anjos Secretos

A queda de Eliel

Ouvi um grito, não consegui te enxergar

no meio dessa confusão.

O meu receio é de não haver valor para ainda estar aqui.

Sei que os erros são difíceis de reconhecer,

mas nem tentei, muito cedo para se arrepender.

E ao dormir vou estar em um sonho junto a ti,

tire o medo do olhar e não esqueça que eu estou aqui.

Eu ouço seus passos, lhe tenho em meus braços,

mas seu silêncio me torna mortal.

Devolva minhas asas, me leve pra casa,

algum lugar que eu me sinta em paz.

e ao dormir vou estar em sonho junto a ti.

Último pedido

Meu fim, seria não poder lhe encontrar.

Você fingia, sorrir para não chorar.

Busco sempre uma razão, o meu destino: a solidão.

O que fazer para voltar?

Não desejei gostar de ti, sofro tanto ao sentir,

o seu sorriso pelo ar.

Então vem e me faz perfeito igual a ti.

entre o inferno e o céu, só pra ver, você sorrir.

 

Final feliz

Mais uma história sem início,

tudo acaba antes de começar.

Na multidão achei refúgio

e a frustração de não conquistar.

Se você não errou, desfaça o passado em ti.

Quer saber onde estou? Tentando retornar a si.

Mas se um milagre acontecer

e o meu destino lhe encontrar,

não hesito, digo tudo o que eu tinha para dizer.

Me escute por favor, deixe emoção prevalecer,

quem sabe agora aconteça um final feliz.

E você sabe que ao me encontrar, o imprevisível, também gera medo em mim.

Passo os dias com o céu cinza, o vento traz o seu calor.

Fingir não olhar, nos leva a nenhum lugar.

Esquecer de acordar e achar que chegamos ao fim.

Mas se um milagre acontecer…

Durante muitos anos fui atormentado por sonhos que talvez nunca se realizem, sonhos tão fortes, sonhos reais, ainda tenho esses sonhos, as consigo dormir.

Achei que essas impressões deviam ser apenas frutos da minha imaginação, eu transformo esses sonhos em textos e músicas desde os catorze, idade em que eu me apaixonei pela primeira vez.

Talvez acreditar em anjos seja para os mais religiosos, nós que buscamos auxílio espiritual no universo, não gostamos de rotular as coisas, diferente de alguns que, para tudo tem um nome e significado.

Acredito nas coisas que não pedem explicação,

Por essas e outras eu ainda acredito no amor,

Amor louco, Amor cego, Amor invejoso, Amor inconsequente, Amor besta, Amor corrupto.

Amar o amor.

Sempre pensei na ligação dos anjos com nós mortais, talvez os filmes e desenhos tenham ajudado a construir tudo isso em nossas mentes, anjos com rostinhos unisex, fofinhos sempre acompanhados de suas harpas, prontos para nos colocar para dormir.

Mas onde quero chegar são em anjos que sentem e  detêm a escolha em suas mãos, e o melhor é a escolha de não desejarem permanecer anjos.

O amor é algo que corrompe até os mais puros, não há no mundo um ser que não ame, não me refiro apenas ao amor entre pessoas, mas de um amor universal.

Os anjos que vejo em meus são feitos desse amor, porém com corações puros e capazes de fazer tudo pelo mundo, se vale a reflexão, não estamos longe de nos tornamos anjos, mas falta aquela coragem né?

Não se torna apenas um sonho mas sim uma parcela da verdade que nos assola, nós vivemos entre eles.

Aonde quero chegar de novo é que, se os anjos detêm o poder da escolha, será que eles poderiam renunciar  apenas por amor a outro mortal?

Foi pensando nisso que escrevi essas letras. Criei um personagem com o nome de Eliel para poder dar vida as músicas, Eliel vê seu coração em dúvida ao conhecer  uma linda mortal, percebe que esta dúvida o proíbe de tornar-se arcanjo, os guardiões do céu. Eliel ainda se questiona sobre seus pensamentos em relação aos humanos, é pedido a ele que faça um teste para que elimine a dúvida, porém cada dia que passa Eliel aprende um pouco sobre a vida humana, os medos, as vitórias, as decepções e o mais importante e decisivo sentimento: o amor mortal.

Eis que Eliel já tens a certeza de não querer voltar a ser anjo.

É nisto que fico pensando, será que isso é possível? Talvez existam mesmo esses anjos? É pela coragem de contar meus sonhos que acabo questionando-me.

Não tenho uma bela voz e tampouco tenho aptidão para ser músico, minha real contribuição na música eram as letras. Cada palavra, cada sentimento, cada excesso cometido, foi pouco para uma canção, talvez por isso escrevo esses textos, para que eu possa me aliviar por completo da torrente que me consome.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s