Palavras Reunidas: Teatro de Lágrimas

teatro de lágrimas

Realidade ou lucidez

Pensei em falar,

 mas na hora eu engasguei.

tentei expressar,

 dizer até o que eu não sei.

Poder talvez lhe encontrar e

as emoções não demonstrar.

Mais uma vez recomeçar,

poder sentir sem esperar,sua decisão, o meu fim.

Mas por que é tão ruim tentar tirar você de mim,

Criar coragem e persistir,

dizer  verdades que escondi.

Estarei louco se eu disser que,

não penso em você,

na insanidade quero estar,

se eu pedir para me esquecer.

Dias tristes (apto. 106)

Portas fechadas, tentei ligar,

você fingiu não estar lá.

Passei meus dias a procurar,

 te encontrar em algum lugar.

Tantas chances que você me prometeu

e aquela que eu nunca tive,

Me diga, quem não sofreu?

Quem não viveu, seus dias tristes?

O vazio e a solidão tomam conta de mim.

Sinto frio e a incompreensão,

por que você não está aqui?

Todos os detalhes nunca são demais,

para quem procura a perfeição.

Todos os meus dias são sempre iguais,

quero achar uma solução.

Querendo apenas uma explicação,

mas sem lembrar o quanto eu sofri.

Vivendo, em busca da razão,

para resgatar aquela vida que eu perdi.

Tantas chances que você me prometeu

e aquela que eu nunca tive,

Me diga quem não sofreu?

Quem não viveu seus dias tristes?

Metade

Palavras que eu ainda não falei,

 destinos a se encontrar,

me escondo por que tenho medo de fracassar.

Os dias em que chorei,

confesso que eu precisei,

sozinho eu tentei minha vida recomeçar.

Foi difícil, eu sei, mas acho que desta vez eu consegui.

Mas quando vejo, ainda tem metade de mim em ti.

Penso que já passou,

mas sempre estou aqui no mesmo lugar.

Finjo não me importar, sofrer e aceitar, me acostumar.

 Todos meus lamentos, levados pelo tempo,

 só para lembrar.

Perdido em pensamentos,

são tantos sentimentos.

Não há nada que eu possa tentar?

Não há nada que eu possa falar?

Não há nada que eu possa dizer para você poder voltar?

 Penso que já passou, mas sempre estou no mesmo lugar.

Finjo não me importar, sofrer e aceitar, me acostumar.

Máscaras

Tire sua máscara e me diga quem você é?

Que alimenta as ilusões, que finge as emoções,

dizendo ser quem nunca foi,

Que fez de suas lágrimas o seu melhor papel.

Abraçou o inimigo, fingindo ser amigo,

me diga agora onde ele está?

Já não estou contigo, se quiseres teu abrigo

hoje não vais me encontrar.

 E o que me resta é levantar,

olhar para frente, recomeçar,

Viver sem ter que esperar,

 são pesadelos,

quero acordar.

 Mas como sempre tive que esperar

 o seu teatro de lágrimas encenar.

Suas desculpas para controlar,

seu mundinho particular.

Faça-se o palco e abra as cortinas

 por que o show vai começar,

Desfaça a maquiagem e aquela luz apagou.

O vazio foi o que restou…

Talvez essa tenha sido a fase mais triste dos meus vintes e poucos anos, mas penso que tenha sido a fase de músicas mais criativas que fiz, não pela originalidade mas sim pelo que senti ao escrever.

Criar termos foi algo que aprendi a fazer com facilidade, o que poderia ser um teatro de lágrimas?  Pense um pouco antes de continuar a ler.

A vida como se fosse um palco, cheia de atos, cenas, dramas e experimentações. Com todas as suas artes do luxo ao suburbano, do racional a poesia,  o teatro é o lugar onde todos irão assistir a vergonha alheia

para esquecer a sua.

Um palco para o drama, pois um jovem só se identifica com a dor quando é compartilhado por outro.

Lágrimas abafadas pelo travesseiro e músicas tristes são ótimos adereços para quem está curtindo um término de namoro, tudo parece ser o fim, não seja indiferente, todo mundo já viveu seus dias tristes.

Com o passar dos anos os problemas ficam maiores e você lembra que sofrer por amor era a melhor coisa do mundo, esse tal de tempo nos prega cada uma,

o que nos resta é interpretar quem realmente gostaríamos de ser.

Teatro de lágrimas: tornar a vida um palco onde você é o ator, porém o que lhe interessa está na platéia e isso não permite o contato do seu mundo com o mundo fora do palco, às lágrimas são a expressão mais freqüente de quem vive nesse universo de metáforas.

Em uma agência de publicidade chega o cliente e pede um jingle sobre um produto, na minha vida eu sou meu próprio cliente, criar músicas que falassem sobre um teatro onde tudo terminava em lagrimas é um pedido um tanto exótico para eu mesmo.

A tristeza que me cercava na época não permitiu que eu respirasse outra coisa que não fosse a idéia de que vivemos um personagem o tempo todo.

Eu queria deixar de ser meu personagem ao menos por um tempo, não sei se consegui mas pelo menos eu tentei e o resultado disso foram as letras que você leu.

Talvez eu tenha vivido o que um homem em uma sociedade petrificada não consegue, viver aquilo que ele acredita ser o melhor para ele, viver por respostas que nunca dependeram dele.

O teatro também eleva o estado de consciência do ser, assim elevando a minha loucura sentimental, me deixando dias trancados no quarto para escrever as palavras certas, aos menos para mim.

A vida torna-se palco para o drama quando não sabemos explorar o máximo de nossa capacidade, nos deixamos levar pelas tristes emoções e nos viciamos nelas, é por isso que todo romance antigo encerra-se com um triste fim, somos tolos por acreditar que amor sem dor não é amor, que sozinhos somos piores do que com más companhias, é o que sempre digo:

Pare de querer viver uma felicidade que não é a sua, não queira viver eternamente em um teatro de lágrimas. O mais importante disso tudo é ser feliz.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s