Inveja de ano novo. Feliz 2016!

IMG_1150

Se arrumou, chegou cedo, local vazio porém funcionando, chegou antes de todos, queria prova para falar mal do lugar, da alegria dos outros, da escolha das músicas, das bichas velhas que sempre fazem o mesmo programa no réveillon. Seria a primeira vez que iria curtir uma festa diferente.

Tava difícil reclamar, o lugar estava impecável, arejado, serviço de qualidade, sentou, programação pontual. Para exibição do primeiro show, pipoca.No segundo, brigadeiro (de panela). No terceiro Kitkat (todo mundo come). No quarto show, Coca cola gelada pra rebater.

Não haveria do que falar mal, como é que alguém com 26 anos pode falar mal de alguma coisa? A vida é dura mais é simples, algumas farras, emprego, transa sem compromisso, futilidades, problemas amorosos,  fofocas, peguetes, academia (interrompida), promessas não cumpridas, esse foi seu 2015.

Na verdade, seu réveillon seria mais do que esperado, cultivou inveja quando as amigas casaram, quando o colega assumiu chefia, quando teve festa surpresa pro vizinho do 402, quando a irmã anunciou gravidez, quando o Corinthians ganhou, quando viu a inimiga magérrima, o ex declarando amor no face pra qualquerumazinha da vida. Até quando um cachorro foi manchete na TV por latir de saudade do dono pois, até ele tinha alguém para sentir saudade.

Encerrou 2015 da melhor forma que se podia esperar. Sem grana, sem gato e sem graça. Vendo o show da virada na Globo!

Feliz 2016!

 

Anúncios

Futebol de cegos

TM 2014-10

-Alo  você que esta nos ouvindo na Se toca FM, estamos aqui eu, seu locutor favorito, Jacinto Forte e meu amigo Cuca Buloso. Eeeeeee hoje é a final do primeiro torneio de futebol de cegos da nossa querida cidade. Queria agradecer ao nosso prefeito Botelho Nabo que prestigia essa festa com sua linda esposa Agata dos Prazeres.

– É isso aí querido ouvinte. Vamos dar início a nossa partida, lembrando que o único que enxerga é o goleiro. E hoje o campinho está lotado para a grande final dos times Cegamente com:  Dorival, Reinaldinho, Farinha, Novalgina, e no gol ele Cocacola. No outro time, Só se for com os Zoio Com: Marreco, Tome uma, Zézé,Um palmo, e no gol Sabichão.

A partida começa, arquibancada atenta, só se ouvi o sino da bola e um cego chamando o outro. Mas não adianta esperar educação em um lugar onde nunca houve bons costumes e decência. Em menos de cinco minutos de jogo, uma gritaria da porra, uma falta de respeito só. O tonho levou cerveja no isopor e vendeu tudo, a Maria aproveitou pra vender suas petas pra quem estava com fome.

No segundo tempo, a torcida estava embriagada e a cara cheia de farelos, já não se ouvia o sino da bola, os jogadores zanzavam no campo, até que sabichão teve a idéia de gritar.

Tome uma, Marreco encima do Novalgina.

De repente uma sacola vazia de peta voa pra dentro do campinho. O prefeito levanta e grita:

– Pega a sacola!

Com a gritaria os cegos entenderam Cocacola.

– O prefeito tá torcendo para o Cegamente, filho da puta.

– Também, todo mundo passou a mão na na mulher dele, ele é mais cego do que nós.

Gargalhada geral, o prefeito entrou no campo pra tomar a bola e acabar com aquela difamação mas, quando abaixou. levou um chute no olho e cego ficou naquele momento, enquanto gritavam sacola, os cegos entendiam Cocacola . Correram em direção ao campo e sentaram a porrada no goleiro, e uns nos outros, briga generalizada, até a torcida foi em defesa do time e dos amigos cegos. Uma criança mequetrefe enquanto comia o último saco de petas, pegou ar, encheu e….

POOOOOOOOOUUUUUUUUU!

– É tiro!

O povo correu desesperado, os cegos seguiram o sons do passos e foram embora também, no meio do campo com a roupa toda rasgada apenas o prefeito ainda procurava seu rumo.

Na cidade, contam até hoje sobre o jogo de futebol que os cegos enxergaram e o prefeito ficou cego, coisa de Satanás.