O coleciona-dor

Thiago Maroca e sua coleção de moedas

Acordou e lembrou que não poderia ir tomar café na padaria até as 9h, correria um sério risco de encontrar com a Márcia já que hoje é quinta e ela acorda tarde devido ao jogo da noite passada. Fritou o último ovo que estava na geladeira com estampa de melancia, que inclusive, só comprou para provocar o Tobias e a Renata, casal de ex-amigos que tinham uma casa bem estilosa. Por vingança falou mal dos dois no Facebook e perdeu um casal que fazia maravilhosos pães.

Enquanto o ovo fritava,  olhou o Whatsapp e viu mais uma mensagem com texto do Dalai Lama no grupo da família, só estava no grupo por amor a mãe, que aliás era a única que ainda mantinha contato.

Sentiu que precisava ocupar seu tempo enquanto esperava a rua ficar vazia para não ser obrigado a cumprimentar pessoas indesejáveis. Imagina você, obrigado a acenar ao porteiro turco, o vizinho surdo, a mulher que vendia avon todos os dias? Uma terapia da qual não estava afim. Para disfarçar que não tinha visto a mulher-avon fingiu ler um cartaz no poste.

– Filatelia e numismática.

As palavras não saiam de sua cabeça, pesquisou no Wikipédia e leu que o primeiro era sobre coleções de selos e o outro sobre coleções de moedas, dinheiro em geral.

– Porra! Filatelia! Era isso!

Não era, isso é coisa pra quem tem grana, tem selo que custa 40 mil doláres, ninguém escreve carta neste país, uma coleção somente de carta social não podia ser coisa séria.

– Minha vó tem um pote cheio de moedas antigas.

E a resposta foi:

– Tire as mãos das minhas moedas  infeliz das costas oca. Vai guardar as suas seu pão duro.

A velha era um charme, mas não ia ceder nem com reza braba. O jeito seria começar a coleção do zero, iria começar pedindo pela internet mas lembrou que não tinha amigos nas redes sociais. Talvez o pessoal da igreja, mas odiava todo mundo de lá, exceto Jesus. Quem sabe o único amigo de verdade, o Tico.

– Me paga aqueles 300 reais que tu me deve, que te dou 5 reais em moeda pra essa tua coleção. Vá se lascar!

Não ia rolar, o jeito seria pensar em outra coleção ou continuar a que sempre teve em segredos, a coleção de inimizades.

 

Anúncios

Um comentário sobre “O coleciona-dor

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s